Noticias

30/11/2018 Doriela Felix, que desenvolve trabalho com idosos, é Cidadã Natalense

O plenário da Câmara Municipal de Natal esteve lotado na manhã desta sexta-feira (30) por uma plateia singular. Dezenas de idosos se fizeram presentes para prestigiar a entrega do título de cidadão natalense à Francisca Doriela Felix, fundadora da Associação Natalense da Terceira Idade – ANATI, que presta serviço de assistência aos idosos da capital. A honraria foi proposta pelo vereador Ubaldo Fernandes (PTC) e contou ainda com a participação da vereadora Ana Paula (PSDC).

Embalada pelo canto do coral Oficina da Memória, formado por idosos atendidos pelo Centro Especializado em Atenção à Saúde do Idoso – CEASI, e dos cantores Antônio Torres e Fernando Ferreira, da ANATI, a cerimônia destacou a história de vida e trabalho de Doriela. "Sabemos que a história de Doriela é de uma grandeza espetacular pela grandiosidade e significância do trabalho social desenvolvido por ela em nossa terra. É um momento de alegria e felicidade para esta Casa porque estamos homenageando quem tem serviço prestado à cidade visando o melhor para as pessoas da melhor idade. Por isso a Casa está lotada acolhendo e demonstrando esse merecimento", destacou Ubaldo Fernandes.

Doriela Felix tem 64 anos e nasceu em Bento Fernandes, no interior do Rio Grande do Norte. Aos 4 anos mudou-se para a capital potiguar com a família, que foi morar no bairro das Quintas, na zona Leste. Cursou Serviço Social e História na Universidade Federal do Rio Grande do Norte e especializou-se em Saúde Pública e Gerontologia, áreas que abraçou como grande paixão na sua vida pessoal e profissional. A nova cidadã natalense é reconhecida pelo serviço que desensolve desde o fim da década de 1970.

Em 2003 foi nomeada diretora do Centro de Convivência da Pessoa Idosa Marly Sarney, é assistente social no Centro Especializado em Atenção á Saúde do Idoso – CEASI, da Secretaria Municipal de Saúde e fundou a Associação Natalense da Terceira Idade – ANATI, onde desenvolve atividades ligadas à saúde da melhor idade com palestras educativas, atividades físicas; e à cultura, como quadrilha junina, ciranda, araruna, artesanato, passeios e outras atividades que contribuem para a melhoria da qualidade de vida da comunidade.

Ela agradeceu à Deus e à família, destacou a importância das autoridades políticas oferecerem ao povo em forma de serviços o poder que lhes foi confiado e defendeu o amor ao próximo, ensinamento que disse ser o alicerce do seu trabalho. "Hoje é um dia único diante desse momento tão significativo. O que faço é de forma tão espontânea que não me sinto uma pessoa extraordinária. Agradeço a Deus por ter nascido numa família humilde, mas que sabe servir ao próximo. Tudo de bom que acontece na nossa vida vem da origem divina e precisamos reconhecer o sentido disso. Quem ama ao próximo não quer ver o outro infeliz, não quer ver fome e nem o sofrimento do outro, mas olha para cada um e vê como verdadeiro irmão com o desejo de ajudá-lo a ser mais feliz", destacou a homenageada.

Texto: Cláudio Oliveira
Fotos: Verônica Macedo

Voltar

event_note Informativo