Noticias

24/04/2019 Comissão homenageia fundador da Sociedade dos Cegos do Rio Grande do Norte

A Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida concedeu, durante a reunião desta quarta-feira (24), homenagem a Ronaldo Tavares, fundador da SOCERN – Sociedade dos Cegos do Rio Grande do Norte. Ronaldo recebeu diploma pelos seus relevantes serviços prestados na luta em defesa dos direitos dos cegos e população com baixa visão na cidade do Natal. 

“Foi uma homenagem aos seus anos de militância, Ronaldo é um dos idealizadores desta Comissão e hoje estamos celebrando essa data prestando essa homenagem tão merecida”, disse Divaneide Basílio (PT), vice-presidente da Comissão. Além de ser o fundador da SOCERN, Ronaldo Tavares passou por diversos órgãos municipais que atuam na defesa das pessoas com deficiência, entre eles: o Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência (COMUDE) e o CMTMU – Conselho Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana. 

“Esses 34 anos de militância não poderiam ter sido celebrados em outro lugar senão aqui nesta Casa que foi fundamental, é fundamental e sempre será no resgate da imagem da luta das pessoas com deficiência, especialmente as visuais”, afirmou Ronaldo. 

Durante a reunião foi aprovada, na Comissão, uma moção de repúdio pela extinção do CONADE – Conselho Nacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência. “Os membros da Comissão, além de prestarem essa homenagem, aprovaram uma nota em repúdio à extinção, pelo Governo Federal, do CONADE. Esta nota, por sugestão do próprio Ronaldo, virou uma Moção”, destacou o vereador Robson Carvalho (PMB). 

Projetos aprovados
Na reunião foi aprovado o Projeto de Lei 281/2018, dos vereadores Paulinho Freire (PSDB), Felipe Alves (MDB) e Nina Souza (PDT) que dispõe sobre a afixação de cartazes informativos sobre o estabelecimento de prioridade especial aos idosos maiores de 80 anos. E o Projeto 168/2018, do vereador Chagas Catarino (PDT), que dispõe sobre a obrigatoriedade de fixação da frase “Desrespeitar, negligenciar ou prejudicar idosos é crime” nos ônibus, repartições públicas municipais, postos de saúde, hospitais e bancos da cidade. 

 

Texto : Karol Fernandes
Foto: Marcelo Barroso

Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida - 24.04.19

Voltar

event_note Informativo