Noticias

14/06/2018 Câmara institui a semana de prevenção do câncer de boca e garganta

Natal terá no mês de novembro a Semana Municipal de Prevenção de Câncer de Boca e Garganta. A Câmara Municipal aprovou, nesta quarta-feira (13), o Projeto de Lei 157/2017, de autoria da vereadora Carla Dickson (PROS) e subscrito pelos vereadores Bispo Francisco de Assis (PRB) e Professora Eleika Bezerra (PSL), que visa estabelecer campanhas educativas e de prevenção sobre o câncer de boca e garganta.

"Essa é uma lei de caráter preventivo, eu, como médica, acredito que a prevenção e a educação são a base de tudo, portanto no mês de novembro, que é um mês recheado de prevenção, em relação ao câncer de próstata, nós também possamos conversar sobre o câncer de boca e garganta", afirmou Carla Dickson.

De acordo com a vereadora em 2025 o número de casos de câncer de boca e garganta pode ultrapassar os casos de câncer de colo uterino. "São dados alarmantes da otorrinolaringologia provocados pelo sexo oral não protegido e pelo vírus HPV, por isso precisamos discutir e trazer à tona a importância da vacinação contra o HPV, assim como levantar as causas do câncer de garganta e boca", explicou Carla.

Também foi aprovado em sessão o Projeto 56/2018 do vereador Dinarte Torres (PMB), subscrito pelos vereadores Ary Gomes (PDT) e Júlia Arruda (PDT). O Projeto autoriza o poder Executivo a criar o "Memorial da Resistência Feminista Wilma de Faria". De acordo com a matéria, o memorial tem o objetivo de reunir, gerenciar, divulgar e preservar fatos da trajetória feminista local, nacional e internacional. "A ex-governadora Wilma é uma grande personalidade da política do Rio Grande do Norte e merece todas as homenagens", afirmou Dinarte Torres.

O vereador Cícero Martins (PSL) usou a tribuna para tratar sobre o processo de impeachment do Prefeito Álvaro Dias que será impetrado. Segundo o parlamentar, autor do processo, o Chefe do Executivo Municipal usou a máquina pública para coagir vereadores em votações na Câmara Municipal. "A câmara é uma Casa independente. O Executivo não pode interferir no Legislativo e nós tivemos uma interferência direta quando Prefeito chamou alguns vereadores para conversar exigindo que a bancada votasse sempre a favor dele. Nós iremos levar a plenário, se vai ser aprovado eu não sei, mas eu vou levar adiante", disse Cícero.

Texto: Karol Fernandes

Fotos; Marcelo Barroso

 

Voltar

event_note Informativo