Noticias

12/06/2018 Comissão de Saúde encontra "cemitério de ambulâncias" em Dix-Sept Rosado

A Comissão de Saúde fez uma vista aos galpões do Departamento de Logística e Suprimento (DLS) para averiguar a situação do abastecimento de medicamentos em Natal e para analisar a estrutura da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) na tarde desta segunda-feira (11) e encontrou um verdadeiro cemitério de ambulâncias no bairro Dix-Sept Rosado, onde funciona o galpão de materiais inservíveis.

No local existem cadeiras, mesas, móveis, materiais hospitalares, um verdadeiro "lixão" com materiais inservíveis. Mas não é só isso. Pelo menos 15 ambulâncias estão abandonadas no galpão, muitas delas adquiridas entre 2010 e 2013. O vereador Preto Aquino (PATRI) aposta que muitas delas sequer entraram em circulação. "Da forma como está, tenho certeza que deve ter alguma aqui que nunca circulou", comentou.

O vereador Fernando Lucena (PT), presidente da Comissão, destacou que muitas das ambulâncias, aparentemente, deixaram de circular por pequenos problemas mecânicos que deveriam ter sido resolvidos. "Isso é o dinheiro do povo sendo jogado fora. Aqui encontramos ambulâncias sem pneus, mas também encontramos um estoque enorme de pneus. Porque os pneus não foram utilizados?", indagou.

A vereadora Carla Dickson (PROS) lamentou a situação em que foram encontradas as ambulâncias. Ela destacou que o local é perigoso e que no planejamento da Prefeitura dentro do Plano Plurianual (PPA) e da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) faltam recursos para manutenção. "Não sou mecânica, mas com uma manutenção mínima, com certeza, esses veículos estariam circulando. Observamos também que na LDO e na PPA não há recursos para manutenção. Ou seja, separa dinheiro para comprar coisa nova, mas não separa para cuidar do que já tem", lamentou.

Além do cemitério de ambulâncias, também foram encontrados materiais novos, encaixotados, juntos de outros materiais inservíveis. O prédio não possuía um diretor. Tomam conta do galpão apenas dois funcionários terceirizados. Pela falta de alguém que pudesse falar em nome da Prefeitura, a Diretora de Assistência Farmacêutica (DAF), responsável apenas pela parte de medicamentos da DLS em Igapó, Indyanara Altoé, se prontificou em ajudar nos esclarecimentos aos parlamentares. 

A diretora do DAF contou que todo o material inservível está separado aguardando um leilão para venda e que o material novo está sendo armazenado temporariamente enquanto não são concluídas as obras do anexo do Hospital Municipal de Natal (HMN), que vai funcionar no primeiro andar do Hospital dos Pescadores. "Esse galpão é de material inservível e o que está aqui já está catalogado para ser vendido e dada a destinação correta. O que tem de material novo está aguardando somente a conclusão das obras do anexo para ser encaminhado", explicou.

Medicamentos em excelentes condições

Mesmo com os problemas detectados em Dix-Sept Rosado, a Comissão de Saúde, de uma maneira geral, elogiou o trabalho realizado no DLS de Igapó, onde funciona o galpão de armazenamento de insumos e medicamentos. A diretora do DAF, Indyanara Altoé, explicou que o Departamento adota uma série de medidas para garantir o abastecimento constante e o mínimo de desperdício.

As medidas, a administração foram elogiadas pelos vereadores Carla Dickson, Preto Aquino e Franklin Capistrano (PSB). Carla, inclusive, lembrou que a estrutura é resultado do trabalho da Câmara Municipal em 2009. "Ficamos muito felizes em encontrar os medicamentos e os insumos em excelentes condições. Ainda mais sabemos que a Câmara, através do então vereador Albert Dickson, iniciou uma CEI dos Medicamentos, que buscou exatamente garantir essa qualidade nos serviços oferecidos para a população", observou.

O vereador Fernando Lucena elogiou a estrutura, mas acredita ser possível reduzir o desperdício. "Encontramos oito bombonas com medicamentos importantes sendo desperdiçados. Temos uma lei do vereador Franklin Capistrano, que obriga a substituição dos medicamentos três meses antes do seu vencimento exatamente para evitar o desperdício e vamos trazer essa lei", adiantou.

Voltar

event_note Informativo