Noticias

09/01/2018 Câmara debate situação dos profissionais da segurança pública

A Câmara Municipal de Natal interrompeu seu recesso parlamentar para discutir a situação em que se encontram o funcionalismo do estado com seus salários atrasados, em especial, os servidores da segurança pública e servidores do Estado. A audiência pública, realizada nesta manhã (9), proposta pelo vereador Sandro Pimentel (PSOL) e convocada pela Mesa Diretora, reuniu entidades representativas municipais, regionais e nacionais de policiais civis, militares, bombeiros e Guarda Municipal, além de representantes da segurança pública estadual, Ministério Público, Ordem dos Advogados (OAB/RN), servidores, vereadores e a senadora Fátima Bezerra (PT).

Os policiais estão há 23 meses sem receber seus salários em dia e, até a realização da audiência, constavam três meses em que os vencimentos não haviam sido pagos, nem o décimo terceiro. Além disso, as condições de trabalho, sem a estrutura necessária para garantir a segurança da população, também foi um ponto discutido. O vereador Sandro Pimentel relembrou gastos do governo estadual que considera supérfluos para um estado que se encontra em crise financeira. Mais de R$ 300 milhões foram executados em dívida pública, propaganda governamental, diárias e viagens de membros do Executivo Estadual no exercício financeiro de 2017, segundo o parlamentar. "Quem ganha com um debate desse não é ninguém em particular, mas toda a população. Nós propomos o corte radical nestes gastos supérfluos e a mudança na constituição para reduzir repasses para os outros poderes, para, assim, acabar com a desigualdade entre os poderes", destacou.

Ao longo do debate, o diretor da Policia Civil da Grande Natal, Julio Costa, o Comandante da Polícia Metropolitana, coronel Zacarias Mendonça, e o presidente do Sindicato dos Policiais Civis, Nilton Arruda, também defenderam que é preciso lutar por uma política estadual de segurança pública de qualidade, visto que há muitas deficiências tanto estruturais, quanto de pessoal, e que, em relação aos criminosos, isso deixa os policiais em desvantagem, tanto que o resultado é o aumento da criminalidade e da violência.

O presidente do legislativo natalense, vereador Raniere Barbosa (PDT) relembrou que a Câmara já havia se pronunciado, colocando-se à disposição para participar de todas as discussões e colaborar para resolver a problemática. "Não queremos ser coadjuvantes, omissos e nem protagonistas, mas sim, parte do debate que precisa ser suprapartidário. Precisamos discutir para encontrar sugestões que possamos encaminhar para a elaboração de uma política de estado para a segurança e cobrar. Identificamos que não é dada a estrutura básica aos policiais. A Câmara está sendo mediadora e não estamos procurando culpados, mas soluções", disse Raniere.

****Assista a audiência pública pelo canal da TV Câmara/Natal: https://www.youtube.com/watch?v=0w0YhLnEubA

Texto: Cláudio Oliveira
Fotos: Verônica Macedo

Voltar

event_note Informativo