Noticias

19/05/2017 Projeto cria Programa Paz na Escola; texto segue para o Executivo

Os alunos da rede municipal de ensino poderão debater em sala de aula questões referentes à segurança pública. É o que prevê o PL 93/16, que recebeu parecer favorável, em segunda discussão, da Câmara de Natal nesta quinta-feira (18). De iniciativa da vereadora Eleika Bezerra (PSL), subscrito pelo presidente da Casa, Raniere Barbosa (PDT), o projeto autoriza a criação do Programa Paz na Escola, ação interdisciplinar e de participação comunitária para prevenção e controle da violência, nas escolas mantidas pelo Município.

Em seu discurso, o presidente Raniere Barbosa (PDT) disse que a escola deve ser vista como a extensão do lar, comprometida com o bem-estar do cidadão, sendo modelo de procedimento ético e cultural. "A demanda de enfrentamento à violência na escola visa formar uma consciência crítica sobre a questão e, assim, transformar a escola num espaço onde o conhecimento toma o lugar da força".

Na sequência, foi aprovada uma matéria apresentada pelo vereador Klaus Araújo (SD) que proíbe as academias de ginástica, sport center, fitness, clubes esportivos e similares, na capital potiguar, a cobrança de comissão na aula particular ministrada pelo personal trainer. "Esta prática é considerada abusiva, pois o aluno que contrata o serviço do profissional também tem que pagar a mensalidade da academia", explicou Klaus.

Por fim, mais dois projetos foram acatados pelo plenário. Um de autoria do vereador Fernando Lucena (PT) que obriga as empresas prestadoras de serviços de saúde exibam tabela de preços dos procedimentos oferecidos aos usuários; outro encaminhado pelo ex-vereador George Câmara e subscrito pelo vereador Ubaldo Fernandes (PMDB) sobre a criação do Programa Lei Maria da Penha vai à Escola, com o objetivo de divulgar noções básicas sobre a rede de proteção às mulheres.


Texto: Junior Martins
Fotos: Elpídio Júnior

Voltar

event_note Informativo